26 de ago de 2009

Fibromialgia - Dor que dói por dentro e por fora

A pior coisa para mim é sentir dor, sempre foi assim. Dor é uma coisa da qual nunca gostei. Algumas pessoas suportam melhor que outras e este não é o meu caso. Sempre fiz de tudo para não ter que sentir qualquer dor.
O mais irônico disto é que agora eu tenho Fibromialgia que é a Síndrome da dor. Desconfio que esta síndrome apareceu, para ensinar-me alguma coisa que eu estou precisando aprender, mas será que é preciso sofrer para aprender? Talvez sim porque sou meio teimosa, orgulhosa e mais alguns outros defeitinhos tão feios quanto estes.
Depois que descobri a Fibromialgia, venho fazendo auto-análise para me conhecer melhor. A Fibromialgia é uma síndrome de fundo emociona, então sabendo mais sobre meus problemas vai ficar mais fácil combater esse mal.
Analisando-me, descobri que tenho aversão a dor desde a infância. Lembro de que quando apanhava (com motivo ou sem), eu chorava por longos períodos e faço isso até hoje, principalmente quando a dor é emocional, tendo como a única diferença em relação a aquele período, o fato de que hoje eu não apanho mais. Ufa! Ainda bem!
Lembro-me de que eu fazia de tudo para não apanhar. Até a pouco tempo atrás eu pensava que fazia isso por covardia, então me perguntava: Considero-me uma pessoa corajosa, então como posso, ao mesmo tempo, ser covarde? Depois que analisei friamente o meu comportamento daquela época, descobri que eu tinha certas atitudes para evitar apanhar e consequentemente sentir dor, que no caso da surra, é uma dor física e emocional também!
O texto acima é de minha autoria.

Visitem o blog A dor atual http://adoratual.wordpress.com/.
Lá tem muita informação sobre as inúmeras causas da dor e diversos outros assuntos muito interessantes.
O blog pertence à fisiatra Dra. Thais Saron, com a qual me trato no Hospital 9 de Julho, ela é ótima!

* * * * * * *

12 de ago de 2009

Fibromialgia e depressão - Minhas inimigas mortais


Nunca gostei de ter inimigos e não sou do tipo que adora dar o troco porque sei que existe a lei do retorno. Acho que é perda de tempo ficar retribuindo maldades, isso só serviria para queimar as minhas valiosas energias.


Toda pessoa que me faz algum mal, lá na frente vai receber a sua parte e eu não tenho que mover um dedo para que isso aconteça. Esta é a verdadeira justiça e todos nós estamos sujeitos a ela. Fez aqui, aqui mesmo paga!
O mais engraçado é que de alguma forma e sem que eu vá atrás, eu fico sabendo das desgraças dos meus algozes. Sempre aparece alguém do nada, que sem mais nem menos, me conta alguma coisa! É de arrepiar!!! E posso dizer sem o menor pudor que essas notícias não me fazer nenhum mal, pelo contrário, elas me fazem muito bem porque é nesta hora que me sinto ressarcida.
Gosto de deitar a cabeça no travesseiro sem me preocupar com inimigos, mas infelizmente já não tenho mais este privilégio porque adquiri duas inimigas mortais. Essas megeras dissimuladas quase acabaram comigo e com a minha vida!
Quem serão essas duas?
São a incompreendida Depressão e a dolorosa Fibromialgia. Uma é pior que a outra e parece que essas infelizes gostam de andar juntas! São duas monstruosidades invisíveis e traiçoeiras, chegam de mansinho e gostam de atacar pessoas despreparadas. Quando você se dá conta o mal já foi feito.
Como enfrentar duas inimigas com essas características? Não sei bem, só sei que sozinha não dá. O que sei é que agora são minhas inimigas mortais e tenho que lutar contra elas.
O pior de tudo é saber que não conseguirei me ver livre delas, apenas posso deixá-las mais fracas. Elas vão estar ao meu lado pelo resto da minha vida e não poderei baixar a guarda nunca.
Já imaginou o que é isso? Precisar usar de artifícios (remédios) pelo resto da vida e estar em alerta constante porque elas são dissimuladas e aparecem quando você menos espera!
Com o passar do tempo elas vão se apresentando de forma diferente, mudam de comportamento e de intensidade. Elas se disfarçam tão bem que em certos momentos você até esquece que elas existem, mas de repente, por algum motivo, quando você menos espera, alguma delas reaparece.
Aos poucos estou aprendendo a lidar melhor com elas. Como diz o velho ditado: Se você não pode com eles, una-se a eles. Não concordo totalmente com essa frase, mas de qualquer forma já estou unida a elas mesmo que contra minha vontade.
Quando pensei que uma das minhas inimigas tinha fracassado e se aposentado por invalidez, ela reaparece fazendo com que eu relembrasse de tempos não tão distantes em que eu vivia diariamente com a dolorosa presença dela.
Isso aconteceu depois que eu tive um sábado maravilhoso. Fiquei toda feliz por ter conseguido fazer uma caminhadinha tranqüila, sem sofrimento, de apenas duas horinhas, horinhas estas que não significavam nada para uma pessoa como eu que era capaz de caminhar por até seis horas, numa boa e sem conseqüências.
No dia seguinte ao da incrível façanha, ela reapareceu. Até parecia que vinha como um castigo por eu ter tentado desfrutar de um sábado como um ser humano normal!!! Desta vez ela reapareceu quase tão forte quanto na época em que eu convivia com ela diariamente, eu ainda não sabia quem ela era e nem imaginava que pudesse existir uma inimiga tão dolorosa e destruidora como ela.
Não é fácil e chega a ser quase impossível, mas nessas horas é preciso ter calma e paciência até que ela se esconda novamente. Desta vez eu pude perceber que estou conseguindo realmente vence-la e que mesmo na recaída estou sendo mais forte que ela porque já tenho como me defender.
Foi em novembro do ano passado que eu descobri o que estava me deixando quase inválida e fiquei sabendo que eu tinha essa inimiga colada em mim. Foi nesta época que conheci alguns anjos (médicos) e eles me ensinaram a usar algumas armas valiosas (remedinhos antiinflamatórios para dor) que fazem com que minha inimiga fique mais fraca. Agora quando ela reaparece me defendo logo e faço ela se esconder depressinha. Tenho esperança de que com o tempo, as minhas inimigas mortais fiquem escondidas por períodos cada vez mais longos.
Se você desconfiar que esta caindo na armadilha destas megeras corra logo para os braços dos anjos e peça a ajuda deles, eles vão saber o que fazer.
Certa vez ouvi alguém dizer que inimigo bom é inimigo mal. Achei essa frase bem estranha, mas é bem verdadeira porque inimigo bom é aquele inimigo declarado que te detesta, é aquele inimigo que se mostra, é aquele que você conhece e dele pode se defender e que contra ele pode lutar.
O texto acima é de minha autoria.

Depois de ter “viajado na maionese” e de ter escrito tudo isso, eu fui dar uma espiada na opinião de outras pessoas a respeito de inimigos e encontrei alguns provérbios interessantes.

Provérbios
A melhor maneira de nos desfazermos de um inimigo, é fazer dele um amigo.

Os inimigos declarados são os menos perigosos.

Os inimigos não dormem.

Quem tem inimigos, não dorme.

Não há pequeno inimigo.

****************

10 de ago de 2009

Meu outro blog

Quando criei este blog fiquei super empolgada e tinha decidido que também postaria as minhas receitinhas preferidas. Com o tempo percebi que estava ficando diversificado demais então criei um blog só sobre culinária que ficou bem fofo.

Foi por isso que dei uma sumidinha, mas agora já estou voltando.

Visite, está ficando bem “apetitoso”!

http://www.crisviajandonacozinha.blogspot.com



* * * * *

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...