24 de set de 2013

Milagres acontecem?


Pois acontecem sim!


Não sei como explicar, mas hoje é o terceiro dia em que não sinto as dores da fibromialgia.
Três dias sem dores no corpo e também não me sentindo cansada.
Consigo respirar com muito mais facilidade!
Sinto-me mais alta! Como assim???
Minha coluna parece
estar mais reta e menos encurvada!
Isso deve estar acontecendo porque não sinto as dores constantes de sempre e nem o cansaço, então involuntariamente minhas costas e meu tórax estão mais retos e em consequência da melhora da postura estou respirando com mais facilidade!
Respirar é uma delícia! 
Estes dias tenho conseguido subir as escadas dos andares do prédio onde moro sem perder o fôlego e sem sentir dores horríveis nas pernas. Eu nunca subia a escadaria, pois era uma tarefa muito desagradável e de grande dificuldade.
Agora quando subo os dois degraus da entrada do prédio, não sinto nenhuma dor nas pernas! Consigo ainda abrir o portão da entrada com bastante facilidade e sem sentir a dor nos braços de sempre.
Estou conseguindo andar sem dificuldade e com rapidez. Sinto-me mais ágil, mais flexível e movimento-me com facilidade. Desapareceu aquela sensação de estar “engessada” e meio travada. Esse sintoma é a tal rigidez que a maioria das pessoas com fibromialgia sentem.
Posso me sentar e me levantar de uma cadeira ou de um sofá com muita facilidade e sem sentir dor.
Fui ao mercado e não senti dores nas mãos e nos dedos ao carregar as sacolas de compras.
Consegui subir e descer o varal de roupas sem sofrimento.
Posso digitar e mover o mouse sem sentir nenhuma dor nas mãos e nos dedos.
Estou sentindo meu corpo leve como se fosse um passarinho e sinto-me maravilhosamente bem!
Minha felicidade é tanta que gostaria de sair na rua e poder gritar bem alto para o mundo:
- “EU SOU NORMAL!”
Três dias perfeitos!
Estou tão bem e tão feliz como a muitos anos não me sentia, por várias vezes nestes dias tive vontade de chorar de tanta alegria!
Em 2008, sentindo dores de intensidade crescente a quatro anos, tive o diagnóstico de fibromialgia e no ano de 2009 tive um dia inesquecívelmente perfeito!
Será que vocês podem imaginar o que seja isso?
Ter apenas um único dia de um ano inteiro sem sofrimento?
E nos outros 364 dias, muita dor, e mais dor, e mais dor...
Vocês que não sofrem de fibromialgia, tentem se colocar no lugar de uma pessoa que passa por isso e por favor, sejam pacientes, compreensivos e carinhosos com parentes ou amigos portadores desta síndrome. Se não quiserem se importar não faz mal, mas não olhem para nós com desprezo e nem com desconfiança, o sofrimento não é fruto da nossa imaginação e as dores e todos os outros sintomas existem verdadeiramente.
Eu posso lhes garantir que é imensamente difícil carregar esta mala sem alça chamada fibromialgia.
Lembro-me muito bem daquele dia. Era um domingo e acordei me sentindo ótima, sem dores e também sem sentir qualquer outro sintoma da fibromialgia. Consegui sair e me divertir fazendo uma caminhada maravilhosa e muito agradável, como não conseguia mais fazer.
A cada passo e a cada obstáculo vencido eu me admirava e dizia:
“Veja, eu não conseguia fazer isso ou aquilo sem sofrimento e agora estou conseguindo sem sentir nenhuma dor!”
Para mim, vencer sem sofrimento os obstáculos que se apresentavam na calçada era um feito extraordinário e uma grande vitória, para outras pessoas isso certamente seria motivo de piada!
Infelizmente a alegria durou pouco! No dia seguinte estava tudo como sempre. Dores, cansaço, irritação, tristeza, desesperança... Tudo voltou e nada tinha mudado!
Este dia maravilhoso nunca saiu da minha lembrança! Quanta felicidade!
Fiquei com uma grande interrogação.
Como explicar o tal dia perfeito em 2009 sem fibromialgia? 
O que ocorreu? O que foi que eu fiz de diferente para que eu tivesse aquele dia perfeito?
Um dia sem fibromialgia!
Por mais que eu pense a respeito, não consigo encontrar a resposta. 
Se eu tivesse conseguido desvendar esse enigma certamente já estaria curada.
E agora? Como explicar estes três dias maravilhosos que quero para sempre na minha vida?
O texto acima é de minha autoria.
.

12 comentários:

  1. Que bom amiga! Existem dias assim mesmo, voçe levanta e não sente absolutamente nada e se pergunta o que fez, So posso dizer, aproveite! Tem muitos anos que não sinto tal dia milagroso... bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leyla!
      Por dezessete dias eu contei... Dia após dia... Comemorando como se fossem milagres! Dezessete dias perfeitos sem dor e de puro êxtase. Nunca havia ficado tanto tempo sem sentir as dores e os outros sintomas da fibromialgia, mas parece que acabou.
      As dores foram voltando devagarinho e estou em sofrimento novamente.
      Nunca vou esquecer destes dias perfeitos.
      Bjs

      Excluir
  2. O que me entristece é o descaso dos familiares, filhos principalmente acharem que estamos inventando doença e que não queremos trabalhar mesmo dentro de csa, até nos chamando de preguiçosas sendo que minha vida toda fui ativa e trabalhadeira...hj estou com 45 anos. A cho que além de enfrentarmos a doença ainda tem esse lado emocional onde não somos compreendidad e nem recebemos o apoio e carinho necessário...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É amiga Simone...
      Infelizmente é assim!
      Sofri demais por causa de todo este desprezo que doeu fundo em mim. Foi exatamente por não ter encontrado compreensão em casa, que procurei apoio e conforto emocional na internet.
      E encontrei!
      Inicialmente em comunidades no Orkut e depois no Facebook.
      Conheci virtualmente uma legião de pessoas que se importam!
      Pessoas de fibra como vc!
      Isto e´ um pouco do que o "doutor google" é capaz de fazer, um pouco psicólogo, um pouco professor, um pouco jornalista...
      Bjs no seu coração

      Excluir
  3. This is amazing. I hope you continue to have no pain

    ResponderExcluir
  4. I love how you have videos on your site about fibromyalgia. Great idea,

    ResponderExcluir
  5. Amiga, acredito estar como vc diz, so dores... meus filhos caçoam e diz que se alguem tem algo, quero ter pior... vc sentia como se a carne do corpo edtvesse sendo dilacerada? Cada hora num lugar diferente? Que especialista devo procurar? Abraços fraternos... nāo muito forte....

    ResponderExcluir
  6. Sei bem como é isso. A fibromialgia é de difícil definição, é difícil explicar mesmo. Mas em dias assim, não pense muito, aproveite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Priscila.
      É difícil mesmo!
      Aproveitei sim, o quanto pude, mas não consegui não pensar.
      Fique bem sempre!
      Mil bjs

      Excluir
  7. Sinto dores nas pernas,uma taquicardia que parece que vai dar um treco. Até agora nada foi encontrado no coração. Essa taquicardia me tira do sério, que me sobe uma queimação de baixo para cima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Gilson.
      Então somos dois... Também já sofri muito com as dores nas pernas e a taquicardia me fez pensar que sofria de problemas graves no coração!!
      Espero que esteja melhor. Obrigada por comentar.
      Abraços

      Excluir

Gostou do que viu aqui?
Deixe seu comentário.
Responderei assim que possível.
E não esqueça de recomendar aos seus amigos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...