17 de fev de 2014

Desabafando um pouco


Olá, queridos leitores!
O texto abaixo foi escrito por mim no dia cinco de fevereiro deste ano.
 

Textos pesados como este eu só publico depois de passado algum tempo de tê-lo escrito. Sofrimento já basta o meu e não quero ser motivo de preocupação para ninguém.
Segue o texto.


Eu não aguento mais.
Me desculpem pela minha tristeza, mas eu preciso desabafar.
Aqui eu posso jogar para fora o que me angustia, esse foi um dos motivos que me fizeram criar este blog.
Tenho estado distante daqui e postado pouquíssimo e venho seguindo assim para não incomodar ninguém e não causar preocupação aos outros, mas este espaço é meu e é minha única válvula de escape.
Por isso estou aqui hoje, porque preciso desabafar um pouco.
Me tranquilizo por saber que vocês podem decidir se querem ou não, ler meus desabafos.
Minha tristeza é pela existência das doenças.
Por que as doenças?
Para que as doenças?
Até quando algumas doenças?
Não deveriam existir.
As pessoas poderiam “ir embora” quando acabasse seu tempo e acabou, não deviam ficar doentes.
Poderíamos simplesmente apagar e acabou! Pronto!
As doenças não nos acrescentam nada, somente causam muito sofrimento!
Sofrimento para quem está doente e para as pessoas que tem amor pelos que adoecem.
Não quero que sintam pena de mim, mas neste momento me sinto muito só.
Mesmo que me encontrasse em meio a milhares de pessoas, me sentiria só da mesma forma.
Porque?
Porque ninguém quer saber do sofrimento alheio.
A vida é linda e ninguém se importa.
Sei que existem inúmeras pessoas na mesma condição que eu, mas isso não faz com que me sinta menos só.
Todos os dias, quando me levanto pela manhã, visto minha máscara de “está tudo bem” e vou para a vida.
Não podemos parar, temos que continuar e este é o único meio de não sermos excluídos de forma definitiva da sociedade.
Dizem que o sofrimento faz com que cresçamos
Será que não existe outra forma de evoluirmos se não for com sofrimento?
E doenças que podem vir a ser terminais como o câncer por exemplo?
Para que este tipo de doença?
Para que tanto sofrimento?
Este tipo de sofrimento extremo não acrescenta nada a nenhum ser humano.
Se eu não tivesse minhas coisinhas mais lindas da minha vida, que são meus cãezinhos, Ozzy e Nani, eu já teria pedido para ir embora.
Posso dizer que aqui está bem pesado para mim.
Quero e preciso permanecer por aqui até que minhas “crianças” peludas não precisem mais de mim, estou tranquila quanto ao resto que não me importa mais.
Meu Ozzy e minha Nani é que me movem todos os dias, são meu motor e minha mola propulsora.
Sei que muitas pessoas ficarão assombradas ao ler isso, principalmente aquelas que nunca tiveram um animalzinho de estimação, mas como eu disse no início do texto, eu estou desabafando!
Não me critiquem por favor!
Só quem tem um problema de saúde sabe avaliar o quanto está pesado seu fardo.
Eu tento ser otimista, mas tem dia que não dá. Não sou perfeita!
Me desculpem, mas hoje é isso!
O texto acima é de minha autoria.

16 comentários:

  1. Olá!
    Tenho alturas que sinto assim, não é facil ter esta doença.
    Ninguém entende os sacrificios que muitas vezes fazemos no simples dia a dia.
    Esta altura do inverno não ajuda. Nada como o Sol para dar alegria.
    Força. A primavera tá quase ai. Bjs Blue

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Blue
      Sim amiga, não é fácil!
      Aqui é verão agora, está excessivamente quente e sofri muito com o calor escaldante, mesmo assim é bem melhor que inverno.
      Obrigada
      Bjs

      Excluir
  2. Nossa! Muitas vezes me sinto assim...Me dói ver as pessoas andando felizes nas ruas, tendo suas vidas, e ao mesmo tempo me ver limitada nesta dor que realmente,não deveria existir. Mas eu acredito que tudo tem uma razão...olha como somos fortes? Metade das pessoas que eu conheço não aguentariam com tanta força como eu acho que aguento. Então lembre-se disso: somos guerreiras, e não vamos perder a luta pra essa dor desgraçada.Eu me recuso. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dai. Também sei que tudo tem uma razão, mas algumas vezes não conseguimos entender tanto peso e ficamos pensando como seria se fosse diferente. Mas enquanto estamos por aqui vamos lutando para superar tanta dificuldade. Um super bj para vc e obrigada pelas palavras

      Excluir
  3. Oi td bem? Meu nome é Fabricia Carla... Eu venho a alguns anos ja sentindo inumeras dores no corpo... nenhum medico diagnostica realmente o q tenho... de uns 9 meses pra ca a dor se intensificou em todo o corpo... e apos uma bateria de exames com resultadosnormais surgiu a suspeita de fibromialgia.... tenho que consultar agora com um reumatologista.... estou perdida, assustada e imensamente deprimida..... gostaria de conversar com mais pessoas que passam por isso. Vou deixar o meu email: fabricia_carla@yahoo.com.br se pudermos nos corresponder serei grata. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fabrícia.
      Será uma pena mais uma pessoa no nosso "clube", mas é melhor ter um diagnóstico, ao invés de seguir sem direção e sem tratamento.
      O reumatologista é o melhor especialista para nós.
      Posso dizer que é normal você estar se sentindo perdida, assustada e deprimida como disse, porque a fibromialgia causa tantos sintomas estranhos e sem correlação que a pessoa se sente bem desorientada e com bastante medo.
      Mas tente se tranquilizar um pouco, logo estará iniciando o tratamento e em breve estará se sentindo melhor e mais segura.
      Já tomei nota do seu email e podemos nos corresponder sim.
      Estou no Facebook e 90% dos meus contatos são com pessoas portadoras da fibromialgia, se desejar pode me procurar e solicitar amizade. No Face tem também vários grupos de fibromialgia onde podemos encontrar apoio.
      Inicie seu tratamento o mais breve possível.
      Obrigada por visitar meu blog e comentar.
      Boa sorte e bjs

      Excluir
  4. Olá, Cristina!
    Tudo bem?
    Também tenho fibromialgia e compartilho de muitos dos seus sentimentos.
    Estou terminando minha graduação em psicologia e pretendo investir no atendimento a pessoas com dor crônica, inclusive meu TCC é sobre fibromialgia.
    Sou muito inexperiente no assunto de blogs, mas estou escrevendo um...espero que um dia fique tão bacana quanto o seu.
    Parabéns!!!!
    Bjo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Lucia.
      Espero que melhore e que tenha sucesso com seu blog. Tenho certeza de que vai ajudar muitas pessoas com seu trabalho de apoio a pessoas com dores crônicas.
      Boa sorte e obrigada por comentar.
      Mil bjs

      Excluir
  5. Olá a todas, eu sou de Portugal e recebi hoje a notícia de que tenho fibromialgia. Sou a única pessoa da família com esta doença. Mais alguns exames que ainda faltam e depois vou ao médico para perceber o que posso fazer para aliviar estas dores horríveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Xeninha.
      Muito bom ter você por aqui. Bem vinda!
      Espero que esteja bem melhor. Apareça para dizer como vai.
      Beijos

      Excluir
  6. Sei como vocês todas se sentem porque eu sinto dores pele todo o corpo já a algum tempo e todos os dias temos que levantar sacudir a poeira, dar a volta por cima e seguir com a nossa vida porque quem olha para uma de nós não imagina o quanto a dor é forte e incapacitante ... É como se viesse dos nervos ...e é.
    Às vezes saio para resolver algumas coisas na rua e de repente sinto tanta dor que o que mais quero é largar tudo e voltar para casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amiga. Bem vinda!
      Quando olho para trás e vejo pelo que já passei nem acredito.
      Como um ser humano suporta tanta dor e sofrimento? Não sei!!!
      Sofremos muito mesmo e é um sofrimento bem solitário.
      Essa síndrome é muito estranha. Sabemos o verdadeiro significado da palavra incapacitante. A dor vem e te trava, te deixa "congelado", sem condições físicas e psicológicas para nada.
      Quando encontrarão a cura? Precisamos muito!
      Obrigada pela visita e pelo comentário.
      Cuide se bem.
      Bjs

      Excluir
  7. Estou sem forças também! Vontade de desistir.,,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Zélia.
      Muito difícil mesmo chegarmos a nos sentir assim! Esse sentimento de fragilidade e de perda da esperança é muito triste e causa muito sofrimento emocional e insegurança!
      Mas mesmo na dificuldade sempre nos resta uma pontinha de esperança acesa dentro de nós que nos faz ficar em um tipo de "pausa" a espera de dias melhores, porque sabemos que eles virão, podem demorar, mas virão, por isso desanimamos, mas não desistimos!!!
      Espero que esteja se sentindo melhor.
      Bjs no coração

      Excluir
  8. Olá meninas.
    Achei hoje seu blog e me indentifiquei com cada c OK mentário. Dor acho que tem sido nosso nome. Sofro com elas desfe nova. Hoje, operada da cervical, mas com a coluna com hernias e mais um pouco, tenho tido dores cada vez mais intensas que me travam e grito sem poder dar um passo. Vivo sozinha e não tenho prazer em quase nada. Uso pregabalina e hoje descobri o porque de engordar. Difícil demais. Nem trabalhar mais eu consigo. E algumas pessoad realmente acham que corpo mole. Forças só em Deus. Desculpe pelo longo texto. Bom saber que voces estão aí. Bjs. Saray.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Saray. Lindo seu nome!
      Bem vinda! E não sinta-se mais sozinha, infelizmente somos uma legião de sofredores e mesmo quando pensamos estar sozinhos, na verdade não estamos, pois jamais seremos abandonados pelo nosso Pai!!! Acho que ele é o único que pode nos amparar amplamente!
      Algumas vezes choro ao ler alguns comentários e me desculpe, mas chorei com o seu. Me identifiquei totalmente por também já ter me sentido extremamente sozinha em um sofrimento sem fim.
      Quando passar por aqui, pode comentar a vontade, porque qui estamos todos navegando no mesmo barco.
      Um grande beijo no seu coração e lembre-se de que todos temos um "anjo da guarda" nos acompanhando, atualmente chamados de "mentores espirituais", cuide bem do seu porque jamais te abandonará.
      Mil bjs

      Excluir

Gostou do que viu aqui?
Deixe seu comentário.
Responderei assim que possível.
E não esqueça de recomendar aos seus amigos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...