9 de fev de 2010

Fibromialgia e depressão. Para onde foi a minha resiliência.


O que é resiliência?

Definição que encontrei na net:

Resiliência é um conceito oriundo da física, que se refere à propriedade de que são dotados alguns materiais, de acumular energia quando exigidos ou submetidos a estresse sem ocorrer ruptura.
A psicologia tomou essa imagem emprestada da física, definindo resiliência como a capacidade do indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão
de situações adversas - choque, estresse, etc. - sem entrar em surto psicológico.

Abaixo o texto é de minha autoria.
Andei lendo um pouco sobre a tal resiliência e descobri que em algum momento e em algum lugar eu a perdi!
O estresse nunca me afetou tanto como agora, sinto que conforme os anos vão passando, vou ficando mais covarde e mais sensível, deveria ser o contrário, a experiência adquirida deveria me tornar mais forte.
Eu tinha a impressão de que me tornei mais vulnerável por causa da depressão, mas conforme fui lendo sobre a resiliência cheguei à conclusão de que posso ter adquirido a depressão por estar com baixo grau de resiliência e certamente a fibromialgia veio como conseqüência. É claro que a fibromialgia não surgiu do nada, depois de passar por situações difíceis que me deixaram bem abalada, fui para o fundo do poço e depois disso desenvolvi esta síndrome.


Resiliênte é o que não tenho sido ultimamente! Resiliência é a capacidade humana de vencer as dificuldades por mais traumáticas que sejam. É a capacidade de adaptação, recuperação e flexibilidade, é a habilidade de reagir positivamente e com equilíbrio quando exposto ao estresse, adversidades sucessivas, pressão e etc... Também é a capacidade de encontrar seus próprios recursos para sair fortalecido das adversidades.
Uma pessoa resiliênte não é invulnerável, ela só não se abate. Ela tem a capacidade de se reerguer depois de passar por experiências difíceis, de garantir a sua integridade em momentos críticos, de se adaptar ás situações impostas e utilizar as experiências difíceis como aprendizado para reverter as situações a seu favor.
Segundo o que li, ser resiliênte é olhar para os fatos em si, sem se deixar levar pelas emoções causadas por eles. Nesta fase da minha vida não tenho reagido desta forma, já andei melhorando muito, mas preciso mudar muitas coisas ainda. Não é um passo fácil e sei que não vou conseguir um resultado imediato, vai ser um caminho bem longo e cheio de adaptações que em alguns momentos darão certo e em outros não.
Dizem que qualquer pessoa pode se tornar resiliênte descobrindo novas formas de lidar com a vida e é isso que preciso fazer. Preciso mudar meu pensamento, meu estado de espírito, minhas ações e meu comportamento perante as dificuldades e aprender a superá-las sem me abalar tanto.
Uma pessoa resiliênte sabe administrar as emoções e tem a habilidade de se manter calma sob pressão, sabe controlar seus impulsos para não agir impulsivamente, tem um comportamento otimista sentindo que as situações ruins e difíceis futuramente irão mudar para melhor, sabe analisar o ambiente e identificar as causas dos problemas e adversidades, é auto-confiante, têm empatia e consegue perceber os estados emocionais e psicológicos das outras pessoas e consegue se conectar melhor com os demais facilitando assim a solução dos problemas.
Essa é a descrição de uma pessoa resiliênte. Parece perfeita, não é? Será que é possível ser assim? Não sei, mas vou tentar me aproximar ao máximo disto sem me tornar algo que não saberei reconhecer, ou seja, sem me tornar uma pessoa fria e calculista!
O Texto acima é de minha autoria.

Em vários sites que andei lendo encontrei uma comparação interessante:
”O equilíbrio humano é como a estrutura de um edifício. Se a pressão for maior que a resistência, aparecerão rachaduras, como doenças psicossomáticas”.

Encontrei também esta frase:
“O problema não é o problema. O problema é sua atitude com relação ao problema.”(Kelly Young)

No site abaixo, tem boas dicas para se tornar resiliênte:
Existe dois tipos de indivíduos, aqueles que nascem e os que se tornam resilientes.
Todos nós podemos nos tornar resiliêntes. Seguem algumas dicas:
- Mentalizar seu projeto de vida, mesmo que não possa ser colocado em prática imediatamente. Sonhar com seu projeto é confortante e reduz a ansiedade.
- Aprender e adotar métodos práticos de relaxamento e meditação.
- Praticar esporte para aumentar o ânimo e a disposição. Os exercícios aumentam endorfinas e testosterona que, conseqüentemente, proporcionam sensação de bem-estar.
- Procurar manter o lar em harmonia, pois este é o "ponto de apoio para recuperar-se".

Continue lendo aqui:
Fonte: http://depoisdodiva.blogspot.com/2009/10/resiliencia.html

* * * * *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do que viu aqui?
Deixe seu comentário.
Responderei assim que possível.
E não esqueça de recomendar aos seus amigos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...