27 de mar de 2010

Fibromialgia, desânimo, cansaço e depressão


Desânimo! Como me livro disso?
Junto com ele vem o cansaço, a falta de vontade, o desinteresse, a dor no peito e muita tristeza por tudo isso.
No inverno eu culpo os dias nublados e agora ponho a culpa em quem?
Olho ao redor e vejo TUDO! Tudo o que preciso eu fazer, o que tenho que fazer e o que eu gostaria de fazer, mas nada faço. Continuo aqui parada me sentindo uma droga!
 

Parada em termos porque pelo menos estou escrevendo. Não sinto necessidade de ficar conversando ou desabafando com pessoas, não posso dizer que não converso porque falo com meus cachorrinhos o dia todo. Escrever tem me ajudado muito, faz com que eu me conheça melhor e perceba mais coisas, faz com que o pensamento crie forma e vá se desenvolvendo mais lentamente e com mais detalhes e consigo organizar melhor as coisas aqui dentro. Cada louco tem sua mania não é mesmo?
Este é um dos motivos que me levaram a criar um blog. Porque tenho que descartar o que estou escrevendo? Talvez possa ser útil a alguém. Estou em expondo? Claro! Mas não tenho nada a esconder. Muitas vezes tenho que pensar bem sobre o que estou escrevendo e ter certos cuidados porque não posso e não quero prejudicar outras pessoas.
Só não sinto desânimo aqui na frente desta telinha. O computador foi meu grande companheiro nas horas em que tive muita dor e sofrimento na pior fase que passei com a fibromialgia, sem ele eu teria enlouquecido.
Esse desânimo que sinto é terrível. Geralmente acordo pela manhã super animada, hoje vou fazer isso, aquilo e aquilo outro. Vou ao banheiro, tomo o meu café, alimento meus cãezinhos, rego as plantas e nesse meio tempo toda aquela vontade tão necessária para mover uma pessoa, desaparece, ando pela casa tentando encontrar algum animo, mas é em vão, pego uma coisa, largo, pego outra e largo também, olho para tudo e desanimo ainda mais.
O que eu tenho feito é não ficar me cobrando muito porque se eu fizer isso passo a me sentir pior do que já me sinto.
Apesar de tudo, sou uma pessoa afortunada, posso ir ao supermercado e comprar as coisas de que preciso só que não tenho vontade, tenho dois cãezinhos lindos que fazem o maior sucesso na rua, mas não tenho vontade de sair, nada me impede de ir ao salão fazer as unhas, mas não tenho vontade, aliás, minha vaidade foi para o espaço, sei que preciso sair para caminhar, mas não tenho vontade, eu poderia ir ao shopping comprar uma roupa nova ou um sapato, mas não tenho vontade e assim é.
Não tenho vontade! Muitos podem me dizer que esta vontade está dentro de mim, certamente ela está, mas em algum lugar inacessível.
Algumas vezes eu procuro pelo entusiasmo de outras pessoas para tentar me contagiar e ser feliz e normal por pelo menos algum tempo.
Não se contaminem com o meu desânimo e desejem nunca senti-lo.


Sem tudo

Sem vontade, sem finalidade, banalidade
Sem desejo, sem ensejo, bocejo
Sem querer, sem prazer, pesar

Sem vaidade, sem deidade, verdade
Sem zelo, sem apelo, anseio
Sem viver, sem mover, desvanecer

Sem disposição, sem satisfação
Sem ação, sem criação
Sem nada

O texto acima, inclisive esta poesia primitiva, são de minha autoria.

Se desejarem ler boas poesias é só dar uma espiada aqui:

* * * * *

10 comentários:

  1. è assim mesmo que me sinto!!!
    Bem, na verdade quando consigo me levantar, pois tem dias que fico o dia todo deitada... ainda tem as crises de exaqueca!!! Por isso também resolvi escrever um blog!
    bjs e melhoras pra gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sabrina.
      É amiga,somos uma legião de mulheres lindas que poderiam ser felizes, mas isso não conseguimos ser, nestes momentos difíceis das nossas vidas nos quais temos que lidar com as dores insuportáveis!!!
      Sim, melhoras para todas.
      Obrigada
      Bjs

      Excluir
  2. e assim que me sinto tbm a diferenca e que nao sou tao afurtunada ,e tenho que costurar e nao consigo ,tenho que fazer faxina na casa e nao consigo as pessoas devem pensar que e preguica , por isso e bom ler estas coisas e ver que nao sou ao eu que passa por isso obrigada por me dar a chance de me desabafar abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lena.
      Pois venha desabafar sempre que necessitar, precisamos disso e não temos como fazer, pois ninguém se interessa pelo sofrimento alheio. A vida é bela, e é assim que é, ninguém se interessa!
      Não seja dura com você, seja carinhosa e compreensiva, ame-se mesmo não estando saudável. É agora que precisa amar-se ainda mais.
      Não é fácil, mas não deixe que a dureza alheia te derrube.
      Obrigada pela visita e venha sempre
      Mil bjs

      Excluir
  3. Tenho que enfrentar td isso,minha alavanca é meu filho especial (S de down)ñ tem sido facil ler o que vc postou é um bálsamo para a alma vc é iluminada bjs!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Isabel. Quando descobri a fibro eu estava péssima e me sentindo como um monstro, um ser estranho ao qual as pessoas não conseguem entender. Passei a me sentir menos incompreendida depois que descobri várias comunidades sobre fibro no Orkut. Lá pude ler sobre as experiências de outras pessoas, isso me ajudou muito e foi o começo do meu entendimento do que é ser uma pessoa com fibromialgia. Depois de ter sido beneficiada lendo todos aqueles depoimentos, decidi criar o blog para tentar me aliviar e também para ser útil a outros fibromialgicos. Fico imensamente feliz em poder ter lhe ajudado de alguma forma. Seu filho é um anjo e certamente é sua salvação. Meus cãezinhos são meus anjos, são eles que estão sempre ao meu lado e que não me abandonam em nenhuma situação, eles são as criaturinhas maravilhosas que me movem e que me fazer sorrir. Muito amor e paz pra vcs. Bjs

      Excluir
  4. Tenho fibromialgia e artrite reumatóide que sofrimento pra fazer as coisas em casa levar meu filho para escola meu marido no trabalho. Preciso trabalhar fora mas não consigo
    Muito desânimo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tere.
      Gostaria de poder aliviar seu sofrimento que não é pouco!
      Não faça o que fiz, mas decidi me separar quando o fardo das atividades ficou pesado demais e quando passei a me sentir abandonada e desprezada por ter adoecido!!! Com a grande diferença de que não tinha filhos, isso facilitou a tomada dessa decisão tão difícil e dolorosa.
      Não conseguia fazer o que era necessário e a separação diminuiu meu fardo físico e emocional!!! Que loucura isso!!!
      Não siga meu exemplo, apenas desejei mostrar a que ponto chegamos!!!
      Podemos até desanimar pelo peso do fardo, mas desistir de nós mesmas jamais. Siga um dia de cada vez, com calma, amor e paciência para consigo mesma.
      Cuide-se bem e obrigada por comentar
      Bjs

      Excluir
  5. Sabe estava aqui vendo os depoimentos de vcs.Faz poucos meses que descobri a fb.Ando mto desanimada,me sentindo culpada por querer fazer tantas coisas e nao consigo porque to desanimada e cansada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nete.
      Aprendi em um livro que devemos ser bondosas conosco, a culpa é um tipo de "castigo" do qual não precisamos e também não merecemos.
      Aprendi que devemos ser carinhosas e compreensivas para conosco e ando praticando isso sempre que me percebo sendo má para comigo mesma!
      O mundo já é difícil e bastante duro, então não precisamos da nossa própria reprovação. Ando procurando me amar mais e não me culpar tanto.
      Infelizmente desânimo e cansaço fazem parte da fibro e teremos que aprender a lidar com isso que não é tarefa fácil!
      Mas dizem que nada dura para sempre e que não há dificuldade que não conseguimos vencer!
      Desejo sua melhora :)
      Bjs e obrigada

      Excluir

Gostou do que viu aqui?
Deixe seu comentário.
Responderei assim que possível.
E não esqueça de recomendar aos seus amigos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...