5 de jan de 2011

Solidão

O que é a solidão? É estar só consigo mesmo.
É quando você se vê totalmente despido de tudo e consegue ver quem você é e como você vive.
Sempre fui uma pessoa muito tranquilia e observando minha vida, posso dizer que sempre fui solitária. Mesmo estando em meio a uma multidão, eu consigo me sentir só e esta sensação me acompanha desde muito jovem.
Dizem que todo mundo sente isso em algum momento da vida, mas no meu caso é uma sensação constante. Não ando sentindo isso agora, apenas por estar mais madura ou por estar sozinha, sempre foi assim. É uma sensação de não fazer parte de lugar algum.
Há muito tempo atrás eu achava este sentimento muito estranho e ficava melancólica. Agora não acho isso ruim, me acostumei a conviver som a solidão e posso dizer que até gosto de estar só.
Todo solitário é um egoísta? Não gosto de pensar isso sobre mim, mas pode ser uma verdade.
Não me vejo como sendo egoísta porque não sou uma pessoa que não gosta de dividir nada com ninguém, não sou amarga, fico assim quando estou muito triste nos momentos que tenho muita dor ou quando estou magoada, não odeio as pessoas, sou solidária e prestativa, sei que sou uma companhia agradável, gosto de rir e de fazer rir, mas preciso da minha solidão e é na solidão que eu me refaço.
Fico emocionalmente muito cansada depois de estar em ambientes onde estão falando muito uns com os outros e comigo, depois de passar por isso eu me sinto exaurida, é como se minhas energias fossem totalmente sugadas.
Deve haver alguma explicação para isso. Talvez por ser muito sensitiva, eu não consiga manter minha energia estável e deixo-a “escapar” ou coisa do tipo.
Já saí de lugares, onde não me cansei fisicamente, mas me sentia tão exaurida que chegando à minha casa precisei deitar-me imediatamente para me refazer e dormi longamente!
Sinto falta de estar com pessoas, sou da raça humana, então preciso dos mesmos e ninguém consegue não precisar de ninguém, mas me sinto melhor sozinha.
He! Mulherzinha complicada essa!
Solidão é um vício? Então sou viciada!
Comecei a escrever este texto enquanto chorava por estar sentindo muita dor. Estava me sentindo muito só e ao mesmo tempo pensando que não adianta nada ter uma pessoa ao meu lado neste momento. Ninguém quer ficar perto de alguém que está sofrendo por sentir dor e chorando.
Em momentos assim é melhor estar só, pois é bem pior ter alguém ao lado e sofrer duplamente por estar se sentindo abandonado. Prefiro a solidão a passar por isso novamente.
As criaturinhas que não me abandonaram neste momento, não me rejeitaram e ficaram felizes com a minha presença, foram meus dois cãezinhos. São realmente nossos melhores amigos. Ultimamente são eles que têm me feito sorrir quando fazem suas gracinhas. Sou extremamente grata por tê-los ao meu lado nesta fase tão difícil da minha vida. São eles que merecem que eu faça qualquer coisa por eles.
Neste momento estou sentada no centro do sofá, com o computador no meu colo, e eles estão deitados um de cada lado.
Não estou sozinha!
Há pouco a Nani me fez sorrir porque estava roncando, nunca a vi fazendo isso! Será que minha cadelinha está ficando velhinha? O outro já deve estar “velhinho” porque faz “pum” dormindo!
Desculpem-me por escrever isso, mas não resisti. É muito bom rir um pouquinho.
O texto acima é de minha autoria.

Encontrei algo que se enquadra no meu momento! Vejam que lindo!

...Que minha solidão me sirva de companhia.
que eu tenha a coragem de me enfrentar.
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.

Autor: Clarice Lispector

8 comentários:

  1. Cris!!
    Clap, clap!
    Comentar o q?
    Apenas bater palmas depois deste texto!! :o]
    Bjo grande!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Cris, vim te ver aqui...eu também tenho essa sensação de estar a parte do mundo faz muito tempo e eu acho que só quem "tem a alma formada" como diria a profunda e maravilhosa Clarice Lispector pode sentir o tamanho do que temos dentro da gente, não tem nada nem ninguém que possa preencher esse espaço. Agora os bichinhos...eu acho que eles sentem o que sentimos e sabem o que fazer: ficar pertinho, ficar longe...eu também tenho esses amores na minha vida, que bom!
    Muito bom o seu texto, sensível e claro, parabéns! voltarei... beijos coloridos da Pa (PS cake;)

    ResponderExcluir
  3. Patrícia! Nossa! É uma honra tê-la comentando aqui no meu blog!
    Sei muito bem porque se identificou com o texto. Temos o mesmo signo!
    Eu sou uma pisciana ainda mais complexa! Sou duplamente pisciana porque tenho o ascendente em peixes. Não sou entendedora no assunto, mas sei que isso quer dizer que não tenho características marcantes de nenhum outro signo. Sou uma verdadeira “sofredora” bem dramática.
    Volte mais vezes, será sempre muito bem vinda.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. hehe, verdade Cris! piscianos são cheios de altos e baixos, então já dá para explicar esse "ando tão à flor da pele", mas eu acho que tem a ver tb. com a nossa origem, na minha família do lado húngaro as pessoas prezam muito a liberdade de estar só e não se ver privado das próprias escolhas, com 12 anos eu já comprava roupa sozinha! bom, mas isso é outra história, voltarei seguramente, a honra é minha! beijocas da Pa

    ResponderExcluir
  5. Oi, Patrícia. Que garotinha precoce! Achei muito interessante esse detalhe dos húngaros e observando o tipo de educação que minha mãe gostaria de ter dado para nós, tem tudo a ver! Infelizmente tive um pai muito controlador, mas isso já é passado.
    Adorei o cometário.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. sofro dessa terrível sindrome, faço tratamento a 8 anos. Vamos sobrevivendo! Adorei sua reportagem!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Sandra. Sou grata por ter gostado. Vamos sobrevivendo mesmo, porque por enquanto ela vai nos acompanhar até encontrarem soluções melhores do que as que temos hoje! Obrigada pela visita e volte mais vezes! Bjs

    ResponderExcluir

Gostou do que viu aqui?
Deixe seu comentário.
Responderei assim que possível.
E não esqueça de recomendar aos seus amigos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...